PROGRAMA 07-10-2013

Difusão sonora de Música Eletroacústica

Estréia das obras musicais eletroacústicas dos compositores Eduardo Francisco,Felipe Garcete e Eduardo Miranda.

DIREÇÃO ARTÍSTICA: PROF. DR. E.F.FRITSCH

BOLSISTA: FELIPE GARCETE

ONDE: Sala dos Sons – Av. Paulo Gama, 110 – 2 andar da Reitoria da UFRGS
QUANDO: 07 de Outubro

HORÁRIO: 20h

ENTRADA FRANCA

PROGRAMA

ECOS OUTROS SONS (ESTRÉIA) – Eduardo Francisco

Som e resposta, ruído e eco, solidão e silêncio, sutileza e agressividade é o que nos remete a música “Ecos Outros Sons”.Construída sobre o motivo inicial de sons percussivos, e, sua reverberação; e, posteriormente da alternância destes com sons texturais que remetem a sons de uma indústria. A música atinge o seu ápice quando inicia uma seção com sons texturais sobrepostos sob uma nota pedal grave provocando um clima de bastante tensão. No final da peça há um retorno da sutileza inicial com sons texturais em camadas causando uma sensação de alívio contrastando com a seção anterior. A composição foi produzida durante as disciplinas de Música Eletroacústica I e II do Curso de Composição Musical sob orientação do Prof. Dr. E.F. Fritsch.

Eduardo Francisco é aluno do curso de composição da UFRGS, multinstrumentista, professor de música e poeta.Como baixista tocou em diversos projetos e também participou da fundação dos grupos Entropia(1996) e Dionysios(2012).

LUNAR (ESTRÉIA) – Felipe Garcete

Peça composta para o projeto de pesquisa Música Eletroacústica Experimental, coordenado pelo Profº Dr. Eloi Fritsch, e desenvolvido no Centro de Música Eletrônica da UFRGS.Foram empregados na composição sons criados por outros compositores registrados no acervo do CME. Estão presentes nessa composição sons oriundos dos catálogos dos seguintes compositores:Maria Eduarda Mendes Martins,Sergio Lemos,Alberto Tusi,Felipe Garcete e Elder Oliveira.Os sons dos catálogos foram transformados através do uso intensivo de plug-ins de processamento de áudio.A concepção da forma da música, bem como seu percurso dramático, textura e densidade tiveram como guia o gráfico da onda sonora de uma gravação de uma paisagem feita no Campus Central da UFRGS por Alberto Tusi.Obra desenvolvida especialmente para o sistema 8.0 da Orquestra de Alto-Falantes.

Felipe Moreira Garcete nasceu em 1989 em Porto Alegre. É estudante do curso de composição na UFRGS-IA sob orientação do Prof. Dr. Antonio Carlos Borges Cunha e bolsista da Sala dos Sons da UFRGS.

LE JARDIN DE JÉRÔME – Eduardo Miranda

Le Jardin de Jérôme” (O Jardim do Jerônimo” em português) foi composto em Burges, França, durante minha residência no Instituto de Música Eletroacústica de Bourges (IMEB), em 2001. A obra foi ecomendada pelo IMEB para o Festival Synthèse daquele ano.A obra foi inspirada pelos trípticos (quadro sobre três telas, dois dos quais se dobram sobre o do meio)do pintor holandês to século 15, Jerônimo Bosch (1474 -1516), “O Jardim das Delícias” e “A Carroça de Feno”.Os quadros de Bosch são famoso pelos detalhes fantásticos e muitas vezes pertubadores. Ele desenvolveu uma linguagem original e, muitas vezes macabra de simbolismo visual, às vezes, uma tradução literal de metáforas verbais encontrados na Bíblia.

Eduardo Reck Miranda nasceu em 1963 em Porto Alegre.É compositor de música de câmara e de peças eletroacústicas, com notáveis pesquisas científicas, em especial no campo da neurociência e música, onde as ondas cerebrais substituirão os teclados e
comandos de voz para permitir que as pessoas com deficiência possam se
expressar musicalmente. As composições de Miranda foram transmitidas e executadas em uma série de concertos e festivais em diversos países, recebendo prêmios e distinções na Europa e América do Sul, incluindo o Concorso Internazionale di Musica Luigi Russolo Elettroacustica (Itália, 1995, 1998).Realizou pesquisas na Sony Computer Science Laboratory e no início de 2000 foi nomeado professor visitante de Interactive Media Arts em Barcelona e Professor Associado Adjunto na Universidade Americana de Paris. Em 2003, Miranda mudou-se para a Universidade de Plymouth, onde atualmente coordena o Computer Music Research. Ele é também um membro associado do Laboratório de Computação Musical da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em sua cidade natal,Porto Alegre.